domingo, junho 25, 2006


Gostava de ser uma pintura de um quadro e nunca envelhecer.
Permanecer assim com todas as cores, com todas as pinceladas de exultação criativa do espírito do meu criador.
O meu fim seria fazer o tempo feliz, acariciá-lo com a minha pureza, com o brilho do meu olhar…
Oh, como seria feliz se pudesse ser uma pintura à luz de toda uma eternidade perfeita…
Seria feliz com um descaramento sedutor do tempo.
O meu amante seria o mais temido déspota da existência.
O meu mundo seria uma capricho perfeito, só eu e ele…na sua completa vastidão do infinito …

Gustav Klimt - O Beijo

1 comentário:

A Tromba disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.